Domingo
07 de Março de 2021 - 

Notícias

Newsletter

Cadastre seu email, para receber informativos períodicos.

Previsão do tempo

Hoje - Campinas, SP

Máx
25ºC
Min
19ºC
Nublado e Pancadas d

Segunda-feira - Campinas...

Máx
23ºC
Min
17ºC
Pancadas de Chuva a

Terça-feira - Campinas,...

Máx
27ºC
Min
16ºC
Chuvas Isoladas

Hoje - São Paulo, SP

Máx
25ºC
Min
18ºC
Nublado e Pancadas d

Segunda-feira - São Pau...

Máx
26ºC
Min
18ºC
Pancadas de Chuva

Terça-feira - São Paul...

Máx
27ºC
Min
18ºC
Chuvas Isoladas

Hoje - Rio Claro, SP

Máx
28ºC
Min
18ºC
Nublado e Pancadas d

Segunda-feira - Rio Clar...

Máx
26ºC
Min
17ºC
Pancadas de Chuva a

Terça-feira - Rio Claro...

Máx
29ºC
Min
17ºC
Chuvas Isoladas

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,69 5,69
EURO 6,77 6,77

Prefeitura de Santos deve indenizar enfermeira agredida em hospital público

Local apresentava falha de segurança.     A 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo condenou a Prefeitura Municipal de Santos a indenizar enfermeira de hospital público que foi agredida no local. O valor da reparação foi fixado em R$ 50 mil. Constas no autos que, no dia dos fatos, a enfermeira estava trabalhando quando foi abordada e agredida pelas filhas de um paciente. Como não havia segurança no local, a autora da ação foi socorrida por colegas. Após o ocorrido, ela apresentou debilidades físicas e psíquicas, não conseguindo voltar ao trabalho, e foi aposentada por invalidez. A enfermeira afirma que a violência sofrida não foi uma exceção, mas, sim, uma consequência de falhas de segurança do complexo hospitalar, que, apesar do tamanho, tinha apenas um guarda municipal designado para a proteção do local. Para o relator da apelação, desembargador Aliende Ribeiro, as  circunstâncias do caso “demonstram que a agressão sofrida pela autora não foi um ato pontual, mas um desdobramento de uma falha de segurança que já vinha de longa data e cujos efeitos poderiam ter sido previstos e evitados, mostram-se suficientes à configuração da reparação civil aqui pretendida”, escreveu. Na fixação do valor de reparação, o magistrado considerou a gravidade das agressões sofridas e a reincidência da ré na omissão quanto ao dever de garantir a segurança de seus funcionários. Completaram o julgamento os desembargadores Vicente de Abreu Amadei e Luís Francisco Aguilar Cortez. A votação foi unânime.     Apelação nº 1007470-67.2019.8.26.0562   imprensatj@tjsp.jus.br   Siga o TJSP nas redes sociais:  www.facebook.com/tjspoficial www.twitter.com/tjspoficial www.youtube.com/tjspoficial www.flickr.com/tjsp_oficial www.instagram.com/tjspoficial
20/01/2021 (00:00)

Contate-nos

Sede

Rua Cinco nº  3190
-  Jardim Portugal
 -  Rio Claro / SP
-  CEP: 13504-114
+55 (19) 3023-4161+55 (19) 982827143+55 (11) 959688234
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitas no site:  927729