Terça-feira
17 de Maio de 2022 - 

Notícias

Newsletter

Cadastre seu email, para receber informativos períodicos.

Previsão do tempo

Hoje - Campinas, SP

Máx
19ºC
Min
12ºC
Predomínio de

Quarta-feira - Campinas,...

Máx
15ºC
Min
5ºC
Predomínio de

Quinta-feira - Campinas,...

Máx
16ºC
Min
5ºC
Predomínio de

Hoje - São Paulo, SP

Máx
19ºC
Min
14ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - São Paul...

Máx
15ºC
Min
7ºC
Predomínio de

Quinta-feira - São Paul...

Máx
16ºC
Min
7ºC
Predomínio de

Hoje - Rio Claro, SP

Máx
20ºC
Min
7ºC
Predomínio de

Quarta-feira - Rio Claro...

Máx
16ºC
Min
2ºC
Geada

Quinta-feira - Rio Claro...

Máx
17ºC
Min
3ºC
Geada

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,07 5,07
EURO 5,28 5,28

Mantida condenação de réus que roubaram apartamento e mantiveram família refém

Pena de 16 anos e quatro meses de reclusão.     A 8ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve decisão da 4ª Vara Criminal Central da Capital, que condenou dois réus acusados de entrarem em apartamento e fazer família refém. Pelos crimes de roubo majorado e extorsão, as penas foram fixadas em 16 anos e quatro meses de reclusão, em regime inicialmente fechado.     Consta nos autos que os réus tiveram acesso ao condomínio onde residiam as vítimas por serem parentes de uma moradora do local. Armados com facas, entraram no apartamento em que viviam casal e filha menor de idade. Um deles fez um a mulher e a filha de reféns, enquanto o outro levou o homem para fazer compras com seu cartão bancário. Ele foi liberado em uma rua e os acusados fugiram com o carro e pertences das vítimas. Por meio das imagens gravadas pelas câmeras de segurança do condomínio, as vítimas reconheceram os apelantes como autores dos crimes.     Para o relator do recurso, Freddy Lourenço Ruiz Costa, a materialidade e a autoria são incontestes, bem como o reconhecimento das causas de aumento de pena: emprego de arma branca, concurso de agentes e restrição da liberdade das vítimas para o crime de roubo e o concurso de agentes para o crime de extorsão. “Os crimes pelos quais são condenados os réus são gravíssimos e a inpidualização inarredável”, escreveu o magistrado. “Os réus, além de ostentarem péssimos antecedentes, agiram com forte consciência da ilicitude, em concurso de agentes, de maneira aberta, sem timidez ou pejo, demonstrando mais forte a insensibilidade moral e a personalidade desviada, impregnada da frieza.”     Os desembargadores Marco Antônio Cogan e Mauricio Valala completaram a turma julgadora. A decisão foi unânime.     Apelação nº 1500219-02.2021.8.26.0228          imprensatj@tjsp.jus.br     Siga o TJSP nas redes sociais:      www.facebook.com/tjspoficial     www.twitter.com/tjspoficial     www.youtube.com/tjspoficial     www.flickr.com/tjsp_oficial     www.instagram.com/tjspoficial
17/01/2022 (00:00)

Contate-nos

Sede

Rua Cinco nº  3190
-  Jardim Portugal
 -  Rio Claro / SP
-  CEP: 13504-114
+55 (19) 3023-4161+55 (19) 982827143+55 (11) 959688234
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitas no site:  1352934