Segunda-feira
26 de Outubro de 2020 - 

Notícias

Newsletter

Cadastre seu email, para receber informativos períodicos.

Previsão do tempo

Hoje - Campinas, SP

Máx
28ºC
Min
16ºC
Parcialmente Nublado

Terça-feira - Campinas,...

Máx
29ºC
Min
17ºC
Pancadas de Chuva a

Quarta-feira - Campinas,...

Máx
31ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Hoje - São Paulo, SP

Máx
27ºC
Min
18ºC
Parcialmente Nublado

Terça-feira - São Paul...

Máx
29ºC
Min
18ºC
Pancadas de Chuva a

Quarta-feira - São Paul...

Máx
30ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Hoje - Rio Claro, SP

Máx
30ºC
Min
14ºC
Parcialmente Nublado

Terça-feira - Rio Claro...

Máx
30ºC
Min
16ºC
Pancadas de Chuva a

Quarta-feira - Rio Claro...

Máx
32ºC
Min
15ºC
Predomínio de

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,61 5,61
EURO 6,64 6,65

Mulheres em situação de violência podem solicitar medidas protetivas de urgência

Mecanismos estão previstos na Lei Maria da Penha.   A Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340), instituída no Brasil em 2006, criou uma série de mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e família, como as medidas de assistência e proteção às mulheres em situação de violência doméstica e familiar no País. Dentre elas, as medidas protetivas de urgência funcionam como um apoio inicial em casos que não podem esperar a tramitação de um processo. Existem dois tipos de medidas protetivas: as que obrigam o agressor e as direcionadas à proteção da mulher e seus filhos.  Atualmente, por conta da pandemia de Covid-19, as medidas protetivas de urgência podem ser solicitadas sem a necessidade de a vítima apresentar o Boletim de Ocorrência. A solicitação pode ser feita via Defensoria Pública, Ministério Público ou advogado particular e caberá ao juiz responsável a análise. O magistrado poderá aplicar ao suposto agressor, em conjunto ou separadamente, as seguintes medidas:   - Suspensão da posse ou restrição ao porte de armas;  - Afastamento do agressor do lar; - Proibição do agressor de se aproximar da vítima, seus familiares e testemunhas; - Proibição de contato com a vítima, seus familiares e testemunhas, por qualquer meio de comunicação; - Proibição de frequentar determinados lugares, para preservar a integridade física e psicológica da vítima; - Restrição ou suspensão de visitas aos dependentes menores; - Prestação de alimentos provisórios; - Comparecimento do agressor a programas de recuperação e reeducação; - Acompanhamento psicossocial do agressor.   De acordo com a juíza Teresa Cristina Cabral Santana, integrante da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário (Comesp), as medidas podem salvar vidas. “Elas previnem a ocorrência de violência e colocam as mulheres em segurança até que outras demandas sejam resolvidas”, afirma. Medidas como a restrição a posse de arma de fogo, segundo a magistrada, também podem prevenir uma futura tentativa de feminicídio. A juíza Rafaela Caldeira Gonçalves, que também integra a Comesp, lembra que as medidas protetivas de urgência não ficam restritas àquelas discriminadas na lei. “É possível que a mulher consiga afastamento do trabalho quando o local de contato com o agressor for o ambiente profissional. Outra medida é a proteção em casos de crimes virtuais. Uma mulher que teve a conta de redes socias ou a conta bancária invadida ou foi ameaçada de ter fotos íntimas vazadas, pode pedir proteção”, conta. “Com a necessidade de confinamento, o computador se tornou uma porta de acesso ao mundo externo, inclusive para a prática de crimes. A Lei Maria da Penha é uma ferramenta importantíssima para a proteção também no mundo virtual”.  Mesmo com a quarentena, as delegacias estão abertas 24 horas e as vítimas de violência doméstica podem registrar Boletim de Ocorrência pela internet, através da página www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br. A vítima pode solicitar medidas protetivas sem a necessidade de BO – para isso, pode procurar a Defensoria Pública, que durante a quarentena atende aos chamados pelo WhatsApp (11) 94220-9995 ou pelo telefone 0800 773 4340.    imprensatj@tjsp.jus.br   Siga o TJSP nas redes sociais: www.facebook.com/tjspoficial www.twitter.com/tjspoficial www.youtube.com/tjspoficial www.flickr.com/tjsp_oficial www.instagram.com/tjspoficial  
25/09/2020 (00:00)

Contate-nos

Sede

Rua Cinco nº  3190
-  Jardim Portugal
 -  Rio Claro / SP
-  CEP: 13504-114
+55 (19) 3023-4161+55 (19) 982827143+55 (11) 959688234
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitas no site:  837179